segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

ANOREXIA

As pessoas com esta doença distorcem a sua imagem corporal, porque têm tendência a considerar-se mais gordas do que o que na realidade são.
As pessoas anorécticas têm sentimentos obsessivos em relação à comida, chegando até a extremos para não ganhar peso.
Tudo começa quando uma pessoa (normalmente, adolescente e do sexo feminino) decide perder alguns quilos. Quando atinge o seu alvo, não fica satisfeita. Ao ver-se ao espelho, ainda se acha gordo(a) e decide que perder mais alguns quilos será melhor ainda. Regra geral o seu peso cai 15%, ou mais, abaixo do normal para a sua estatura.
O medo de engordar faz com que os doentes reduzam, drasticamente, a quantidade de alimentos, sobretudo hidratos de carbono (bolos, açúcar, pão) e gorduras. Recorrem ainda ao exercício físico intenso, a vómitos auto -provocados e ao uso de laxantes.
Psicologicamente, os doentes anorécticos têm uma personalidade forte, obsessiva e depressiva, devido ao medo de aumentarem de peso e de se tornarem pessoas gordas.
O tratamento da anorexia nervosa é essencialmente psicoterapêutico , quando o peso da paciente não se encontra em limites perigosos que agravem o seu estado geral de saúde. O internamento hospitalar é justificável quando o estado de desnutrição está perto de levar à morte.






PERIGOS PARA A SAÚDE/ SINTOMAS:

  • Presença de amenorreia (ausência de pelo menos três ciclos menstruais consecutivos provocada por alterações hormonais, basicamente devida à desnutrição);
  • Presença de anemia e de vómitos frequentes;
  • Ausência de qualquer outra doença física ou psíquica capaz de explicar o emagrecimento;
  • Desnutrição severa que, em muitos, casos pode ser fatal.
Diana Pinto, 9º C

Sem comentários: