sábado, 31 de janeiro de 2009

PARABENS PROFESSOR LIMA


O Clube de Jornalismo felicita o professor Fernando Lima por ter concluído a sua tese de doutoramento sobre "O Movimento Associativo de Pais e a Construção da Escola Pública».
PARABÉNS!

MALDITA MATEMATICA

Nos dias 12 e 13 de Janeiro, foi realizada uma visita de estudo ao Porto para ver a peça de teatro “Maldita Matemática”.
Foram à visita de estudo os alunos dos 5º, 7º, e 9º anos.
A viagem foi realizada num ambiente agradável, onde houve alguma brincadeira, música e bastante conversa.
Quando chegaram ao Porto, os alunos reuniram-se para lanchar e aguardaram, ansiosamente, pelo momento de entrar no teatro.
A peça, que teve a duração de 50 minutos, teve momentos bastante engraçados, como por exemplo a parte em que um actor (que na peça representava o número Sete) atirou palha para alguns alunos que estavam a assistir.
No fim da peça, os actores responderam a algumas perguntas dos alunos e esclareceram algumas dúvidas.
Esta peça teve como objectivo motivar os alunos para a aprendizagem da Matemática.
Os alunos, que participaram, disseram que foi bastante divertido.


Vera, Vanessa, Cristiana – 7ºC

CONCURSO MESAS DE NATAL










No passado dia 18 de Dezembro, realizou-se na nossa escola a actividade “Concurso de Mesas de Natal”. Esta iniciativa partiu dos professores do Departamento de Línguas.
A actividade consistia na apresentação de uma mesa de Natal, tendo por base a tradição, ou seja, a mesa deveria ser decorada com os pratos e iguarias típicas desta quadra (neste caso não foram tanto os pratos, mas sim as sobremesas e bolos típicos).
Todas as turmas, dos 5º aos 9º anos ornamentaram a sua mesa de Natal e todos os alunos se empenharam e colaboram para que a sua turma saísse vencedora.
Para avaliar a mesa, tivemos um júri, constituído pelo nosso presidente do Conselho Executivo, funcionários e professores. A tarefa do júri não foi nada fácil, pois muitas foram as mesas que se destacavam pela sua decoração e criatividade. A mesa vencedora foi a da turma do 9ºB que teve uma ideia bastante original: apresentaram uma mesa apenas com o típico bacalhau, batatas e couves, sem sobremesas, como no tempo dos nossos avós. Esta ideia fascinou o júri e toda a escola.
A actividade, para além de ter resultado no convívio salutar entre todos, também proporcionou e promoveu o trabalho em conjunto com um objectivo comum.

Marta Maltez 9ºD










No último dia de aulas do 1º Período, ou seja, 18 de Dezembro, foi organizado pelas professoras do Departamento de Línguas, um concurso de Mesas de Natal que envolveu todas as turmas do Segundo e Terceiro Ciclos e, como é óbvio, a restante comunidade educativa.
O concurso consistia em aprontar uma mesa de Natal, com todos os preparos e guloseimas relativos à época, mas acima de tudo, queria-se que alunos e professores convivessem e partilhassem esta nova e enriquecedora experiência.
Cada uma delas continha o toque pessoal e criativo daqueles que a prepararam. Nada faltou, desde a bela caldeirada (com batatas, pencas e, claro, um bom e grosso bacalhau!), passando pela aletria, leite-creme, rabanadas, sonhos, bilharacos de abóbora-menina, filhoses, frutos secos, pão-de-ló, bolo-rei e até as passas ,… para festejar a entrada no novo ano que a passos largos se aproximava…
Para que tudo isto fosse possível, em muito contribuíram os respectivos Encarregados de Educação, que, com afinco e dedicação, lá prepararam ou adquiriram as delícias que regalaram as vistas e aguçaram o apetite… Aliás, urge, desde já, que louvemos e agradeçamos a atitude e coperação dos Pais e Encarregados de Educação que, de alguma forma, foram o suporte deste concurso…
Enfim, pôde sentir-se o verdadeiro espírito natalício em cada uma das salas, mesas e, sobretudo, no relacionamento entre os elementos das várias turmas, que encararam esta actividade não com um espírito de competição, mas de confraternização.
Era tamanha a curiosidade em provar as delícias do Natal que íamos saboreando apenas com o olhar, quando percorríamos os extensos corredores da nossa Escola…, petiscando aqui e acolá…, à espera que o júri viesse avaliar cada uma das muitas mesas a concurso e que chegasse rapidinho a vez de cada uma das turmas, sobretudo aquela que directamente nos dizia respeito…
Mas, a preocupação não se ficou pelas mesas e arranjos e delícias que as preenchiam, mas estendeu-se aos alunos que apareceram vestidos de Pai Natal, de Maria, José e o Menino (presépio vivo), mas também a toda a envolvência. Até se retratou, vejam lá, a tradição da família à volta da verdadeira lareira que servia não só para aquecer a família, mas e, sobretudo, preparar a ceia de Natal, e as histórias contadas pelos mais velhos às crianças e, claro está, a troca de presentes junto da árvore de Natal. Nada faltou, até as tradições Francesas e Inglesas não foram esquecidas, com a Bûche de Noël (o Tronco de Natal) e as tão famosas canções Natalícias inglesas.
É de louvar a ideia de realização deste concurso no seio da nossa Escola, bem como o espírito que, ao longo dele, reinou entre toda a comunidade educativa, onde todos estiveram de parabéns, independentemente da classificação que obtiveram. Mas, já agora, um louvor especial a todos aqueles que estiveram ligados à mesa vencedora, a do 9º B.
Mas, como não há Bela sem Senão, eis um pequeno reparo que pode ser rapidamente corrigido em anos vindouros. Sim, porque queremos dar continuidade a esta bela actividade… É que algumas salas estiveram quase a manhã inteira à espera que passasse o júri, para a avaliar, para, finalmente os seus criadores poderem saborear as suas delícias… E, quando aquele passou, pouco tempinho restou para, com elas, nos deliciarmos… Sim, porque os autocarros não se compadeceram com a nossa vontade de nos lambuzarmos e, depois, arrumarmos a sala….


Maria Beatriz Ribeiro, Nº 17, 8'C

JOGO DO DESPORTO ESCOLAR / VOLEIBOL

No passado dia 14 de Janeiro, a Escola da Corga Desporto Escolar -Voleibol participou num torneio na Escola de Argoncilhe.
Participámos em dois jogos. O primeiro jogo foi contra a Escola de Lourosa e ganhámos os três setes.
Logo de seguida, Lourosa jogou contra a Escola de Argoncilhe e ganhou por três setes a zero .
O último jogo, o mais complicado, foi jogado pela nossa Escola contra a Escola de Argoncilhe e conseguimos ganhar por três setes a zero.
Este foi o primeiro jogo para a classificação e as jogadoras do Desporto Escolar e a treinadora Gorete começaram com o pé direito.
Além do bom jogo que fizeram, viu-se a cooperação entre as jogadoras e, principalmente, o trabalho de equipa. Mesmo com o jogo empatado, as colegas que estavam no banco continuaram a manifestar apoio.
No fim do jogo, as equipa receberam um lanche.
O próximo jogo será na nossa Escola no dia 28 de Janeiro de 2009, da parte da tarde.





Mariana Guedes 8ºB

CONCURSO DE LEITURA




No passado dia 9 de Janeiro, na biblioteca da Escola E.B. 2,3 da Corga do Lobão, decorreu a primeira etapa do Concurso Nacional de Leitura (primeira etapa - por Escola; segunda - Distrital e terceira - Nacional), no âmbito do Plano Nacional de Leitura, para os discentes do Segundo e Terceiro Ciclos e Secundário, aberto, neste estabelecimento de ensino, a todos os alunos de 7º, 8º e 9º anos, ou seja, a todo o Terceiro Ciclo.
Os alunos do sétimo e oitavo anos tinham de ler O Cavaleiro da Dinamarca e História da Gaivota e do Gato que a ensinou a voar, e, para o nono ano, ficou a leitura de O Principezinho e também e História da Gaivota e do Gato que a ensinou a voar.
Depois de lerem os livros, todos os alunos tiveram de realizar um teste com perguntas de escolha múltipla e de verdadeiro/falso.
Neste concurso participaram cerca de 22 discentes, um número razoável, mas não a desejada... O aluno de cada um dos três referidos anos que tivesse o maior número de respostas correctas, no menor tempo possível, passaria à etapa seguinte, que o aguarda com mais novos livros para serem lidos e verificados através de novos testes.
Os vencedores desta Escola foram os seguintes: no 7º ano, Marcelo Silva (7ºA); no 8º, Cindy Pinheiro (8ºC) e, no 9º, Andreína Pereira Salas (9º D). Resta-nos acreditar que senão todos, pelo menos um, brilhe na etapa que se segue e prossiga rumo à derradeira, mas também gloriosa etapa, a Nacional. Mas, se nada disto vier a suceder, ficou a satisfação de ter participado desta pequena aventura e de ter saboreado o prazer de folhear mais algumas páginas de alegria, amizade e CULTURA/SABER!!!

Cindy Pinheiro, Nº 4, 8º C






Na passada manhã do dia 9 de Janeiro de 2009, por volta das 9 horas, decorreu na biblioteca da Escola EB 2,3 da Corga do Lobão, o Concurso de Leitura, no qual participaram alunos dos 7º, 8º e 9º anos.
A adesão ao concurso foi significativa destacando-se o 7ºA, turma com o maior número de participantes neste concurso. O concurso consistia em responder a 21 perguntas de escolha múltipla sobre as seguintes obras: «O Cavaleiro da Dinamarca» e «História de uma Gaivota e do Gato que a ensinou a voar» para o 7º e 8º anos e «O Principezinho» e também «História de uma Gaivota e do Gato que a ensinou a voar» para o 9º ano.
Os alunos apurados farão uma segunda prova ainda este segundo período na Universidade de Aveiro. São eles: Andreína Pereira Salas do 9º D, Cindy Pinheiro do 8º C e Marcelo Silva do 7º A.
Ficam aqui os parabéns a todos os concorrentes e força para os que continuam a concurso.

Notícia de Carina Reis 7º A Nº5
Texto publicitário de Ana Lurdes Sousa 7ºA Nº3

SUGESTAO DE LEITURA


“ Tu és uma gaivota. Nisso o chimpanzé tem razão, mas só nisso. Todos gostamos de ti, Ditosa. E gostamos de ti porque és uma gaivota, uma linda gaivota. Não te contradissemos quando te ouvimos grasnar que és um gato,(…) Queremos-te gaivota. Sentimos que também gostas de nós, que somos teus amigos, a tua família e é bom que saibas que contigo aprendemos uma coisa que nos enche de orgulho: aprendemos a apreciar, a respeitar e a gostar de um ser diferente. (…)”

Este é um excerto da obra “História de uma Gaivota e do Gato que a ensinou a voar”, do autor chileno Luís Sepúlveda.
Esta é a história de uma gaivota, Kengah que ao ser atingida por uma maré negra sabe que pouco mais irá viver. Por isso, faz o seu último voo e aterra numa varanda onde estava deitado Zorbas, um gato preto e gordo. Quando Zorbas se deparou com o estado da gaivota, decidiu ir pedir ajuda aos seus amigos gatos do porto, antes que ela morresse. Mas, antes de ir em busca de ajuda, Kengah fê-lo prometer três coisas: que não comeria o seu ovo, que cuidaria dele e que ensinaria a pequena gaivota a voar.
Ao fazer essa promessa, Zorbas não imaginava as dificuldades que ele e os seus amigos gatos do porto – Colonello, Secretário, Sabetudo e Barlavento – iriam encontrar para cumprir a última vontade da gaivota.
Esta é uma história onde o valor da amizade se sobrepõe à diferença e às críticas dos semelhantes.
É, sem dúvida, uma obra que eu aconselho a leitura, porque nos faz pensar de maneira diferente. Além disso, é uma história recheada de surpresas.
Sugestão de leitura de: Marta Maltez 9ºD

O QUE FARIAS SE TE SAISSE O EUROMILHOES



Colocámos esta questão a colegas, funcionários e professores. Todos responderam com simpatia à nossa questão. Aqui ficam algumas conclusões.
Respostas:
Caridade-5 respostas
Usufruir-8 respostas
Viagem-10 respostas

Grande parte das pessoas questionadas deseja viajar e gastar em coisas banais.
Poucas são as pessoas que doavam algum dinheiro para a caridade ou ajudar os familiares e amigos.
Notámos que todas, mas mesmo todas, as pessoas a quem perguntámos “ O que farias se ganhasses o Euromilhões?” não tinham nada em mente, nem mesmo sonhos que gostassem de concretizar.
A maioria dos questionados desejava fazer viagens e/ou comprar coisas supérfluas tais como playstation 3 ou telemóveis.
Só as pessoas mais maduras gostariam de comprar casas, mansões e, claro, fazer viagens.
Os jovens gostavam de comprar carros ou viajar, nada de extravagante.
Todos os funcionários questionados afirmaram que não deixariam os seus postos de trabalho. Afinal, o trabalho sempre tem as suas compensações!
Nós concluímos que ninguém sabe ou imagina exactamente o que fazer se fosse um multimilionário. Talvez um dia, se forem um dos felizardos, as ideias surjam com mais clareza.
E tu?! O que farias se ganhasses o Euromilhões?!
Já pensaste?



Trabalho elaborado por: Carla Costa, Daniela Costa, Diana Pinto /9ºC

POESIA AO JEITO DO 9' A


Sacrifício poético
Numa manhã de Domingo
A escrever um poema…
Não a copiar, mas sim a pensar
Para a professora não me ralhar!

Já lá vão duas horas
E um só um verso escrevi.
Mas, agora, percebi
Que para isto não nasci.
Não paro de tentar
Porque não sou malandro.
Gosto de me esforçar…
(Trabalho de vez em quando!...)

E assim termino,
Com pouco para dizer…
Não imaginam o sacrifício
para este poema escrever!!!
.

Carlos Lago, nº 4

No reino da poesia
No reino da poesia,
Há poemas cheios de sensações
Poetas descrevem as suas aspirações

Com criatividade e emoções.
No reino da poesia,
Há as rimas cruzadas ou emparelhadas,
Encadeadas ou interpoladas
Que tornam as poesias mais engraçadas.
No reino da poesia,
O poeta tem que ter aspirações
Para criar composições
Com onomatopeias e aliterações
.

Joel Silva, nº 15

Ser poeta…
Ser poeta é uma profissão
Em que se sente o coração.

Ser poeta é uma profissão
Em que não basta querer
Tens de ter vontade
Para o poderes escrever.

Ser poeta é uma profissão
Em que escreves histórias
Que podem não ser verdade
Mas estás noutra realidade.

Ser poeta é uma profissão
Como todas as outras
Sentes a emoção
No interior do coração.

Ser poeta é uma profissão
Fazes rimas, fazes poemas
Onde as histórias podem viver
E fazer tudo acontecer…

Nelson Alves, nº2o

Ser poeta é…

Ser poeta é dizer
O que está a acontecer.
Ser poeta é amar,
Ter fantasia para sonhar.

Ser poeta é sonhar
Sem tempo. É esperar.
Ser poeta é escrever
O que lhe apetecer.

Ser poeta é escrever o que se sente
Muito delicadamente
Não escrever dolorosamente.

Ser poeta é ser
E não o dizer.
Ser poeta é fantasiar.

Joel Alves, nº16

Ser poeta

Ser poeta
É ter imaginação
É voar mais alto
Sentir a voz do coração

Nas asas da fantasia
Sinto a imaginação voar
É um sonho poderoso
Que conseguirei realizar

Poeta,
Sê livre
Sê corajoso

A poesia
Enche a vida
Sem ela não és feliz!

Cátia Azevedo, nº 5


A poesia para mim…

A poesia é música para o meu ouvido,
Uma expressão descontrolada,
Uma palavra inacabada,
Poesia sem sentido…

Uma canção sem fim
Escrita pelo coração,
Uma paz em mim,
Um turbilhão de emoção!

Está no palmo da minha mão.
É como o ar que preciso respirar.
Está em mim esta vocação
Como num paraíso a repousar
.

Jéssica Ferreira, nº13


Ser poeta é não
ter limites para sonhar.
É pensar com um adulto,
mas no mundo das crianças.

Ser poeta é
ser criança
é brincar com as palavras
é chorar se estas lhe faltam.

Ser poeta é
expressar nestas linhas de papel
os sentimentos mais profundos
e fazer deste poema
Um lindo desenho de pastel.

Ser poeta é
acreditar no impossível,
é ver o invisível,
é ouvir o silêncio,
é calar a razão,
é poder tocar o céu
e atingir o paraíso.
É fazer do ódio, amor
e da angústia a alegria.
Não é viver o passado, nem o futuro
é simplesmente viver este sonho.

Ser poeta é
ser capaz de recordar o passado,
viver o presente e
imaginar o futuro.

Ser poeta é
dar asas à imaginação,
para que dela saia
uma linda canção.

Ser poeta é
viajar para outro mundo
onde só as palavras podem falar
e onde a poesia poderá cantar.

Sílvia Oliveira nº 26
A Festa das Fogaceiras é uma festividade do concelho de Santa Maria da Feira, que completa, este ano, quinhentos e quatro anos de história. É fantástico sabermos que esta tradição já se comemora há tantos anos!
Fazendo bem as contas, tudo começou em 1505, altura em que o País foi atingido por uma “epidemia brava e cruel” - a peste. Perante este cenário devastador, os Condes do Castelo da Feira pediram ao Mártir S. Sebastião para que acabasse com a morte dos feirenses, prometendo a realização de uma festa anual, cuja oferta seria a Fogaça. Na festa, raparigas transportariam a fogaça à cabeça, que seria oferecido às pessoas necessitadas.
S. Sebastião tornou-se, assim, o santo padroeiro de todo o condado da Feira.








Bárbara Freitas nº2 7ºF





No passado dia 20 de Janeiro, o nosso concelho voltou a cumprir a tradição da «Festa das Fogaças».
A população voltou a centrar as atenções nesse voto secular que se mantém vivo até aos dias de hoje.
Os festejos começaram pelas 10:30h, com o habitual cortejo cívico que saiu dos Paços do Concelho para a Igreja Matriz, onde foi celebrada uma missa solene e as fogaças foram benzidas (cerca das 11:00h). À tarde, a tradicional Procissão das Fogaceiras começou pelas 15:30h. Mais de 300 meninas vestidas de branco, com as fogaças à cabeça, percorreram algumas ruas do centro histórico da cidade de Santa Maria da Feira.
Pelo que se pôde observar, a tradição ainda é o que era.







Texto de Sandra Duarte, nº 22 7ºA
Fotos de Pedro Santos, nº16 7ºA

CURIOSIDADES:
  • As fogaças são um pão doce feito com farinha, açúcar, manteiga, ovos, limão e sal.
    A sua forma é interessante: é arredondada e é rematada por quatro bicos que representam as quatro torres do castelo. Este é o pão doce que as fogaceiras transportam à cabeça na procissão da Festa das Fogaceiras. A fogaça tem uma longa tradição, pois já era feito pelos nossos antepassados antes de se fazer o voto a S. Sebastião.

  • Receita da Fogaça: Deita-se num recipiente a farinha, o açúcar amarelo, a raspa de limão e a canela, misturando tudo muito bem. A um canto do recipiente, põe-se a margarina derretida e metade da água por cima da margarina. Se o açúcar for mais escuro leva menos água, mas se for mais claro leva um litro de água certo. Amassa-se ao soco como se fosse massa de pão. Parte-se a massa em forma de bola com os pesos de 250gr, 500gr ou 1kg, e barram-se com gema de ovo. Fazem-se uns golpes laterais, de cima para baixo, para decorar. Vai ao forno a cozer.
Sara, Silvana -7ºC

OS TRÊS REIS MAGOS


Os Reis Magos são personagens que vieram do Oriente, guiados por uma estrela, para adorar o Deus Menino, em Belém.
Os Três Reis Magos – Belchior, Baltazar e Gaspar – visitaram Jesus após o seu nascimento (Evangelho de Mateus). A Escritura refere-se a uns magos, mas não refere que seriam reis. Também não diz que eram três. Provavelmente, eram sacerdotes da religião zoroástrica da Pérsia ou conselheiros. Como não diz quantos eram, definiu-se que eram três pela quantia dos presentes oferecidos: ouro, incenso e mirra.
Também há quem diga que eram astrólogos ou astrónomos, pois, segundo consta, viram uma estrela e foram, por isso, até à região onde nascera Jesus.
Os magos, sabendo que se tratava do nascimento de um rei, foram ao palácio do cruel rei Herodes em Jerusalém, na Judeia. Perguntaram ao rei sobre a criança. Este disse nada saber. Herodes alarmou-se e, sentindo-se ameaçado, pediu aos magos que se o encontrassem lho dissessem, pois queria adorá-lo também. Contudo as suas intenções eram bem diferentes: matá-lO.
Os magos demoraram algum tempo a chegar ao local onde estava o menino, uma vez que tiveram de percorrer uma longa distância. Assim, a tradição atribuiu a visitação dos Magos ao dia 6 de Janeiro.

Sílvia, 7ºE

PREVENÇÃO DO CONSUMO DE SUBSTÂNCIAS PSICOACTIVAS

No âmbito da disciplina de Área de Projecto, a turma do 7º E tem vindo a trabalhar o tema «Prevenção do consumo de substâncias psicoactivas (álcool, tabaco e outras drogas)».
Repara em algumas das informações que já recolhemos.

Sabias que…
  • O álcool afecta o cérebro, a memória e pode causar mau desempenho escolar;
  • O álcool não dá força, não mata a sede e não aquece;
  • A maioria das pessoas é influenciada a experimentar o cigarro, devido à publicidade, amigos e até pais...
  • O tabaco vem da planta Nicotiana Tabaco;
  • A cola de sapateiro é um dos muitos exemplos de substâncias voláteis, cuja inalação pode trazer consequências graves para a saúde;
  • No caso de uma mulher grávida, as substâncias psicoactivas afectam o desenvolvimento do feto.

    Faz-nos pensar, não faz?



    Simão Valente, 7ºE

AGÊNCIAS ESPACIAIS

Existem várias agências espaciais, mas as mais importantes são a ESA e a NASA.
A ESA é uma agência espacial que engloba países europeus incluindo Portugal e que tem um orçamento de aproximadamente 4 biliões de €uros.

As missões mais importantes da ESA são as seguintes: uma sonda ao planeta Marte chamada Mars Express e uma outra sonda chamada Rosetta com destino a um cometa.
A NASA é uma outra agência espacial que tem um orçamento de 16 biliões de €uros.
As missões mais importantes da NASA são as seguintes: o programa Apollo e a Estação Espacial Internacional.
A exploração espacial é um meio para alargarmos os nossos conhecimentos acerca deste assunto e de construirmos o nosso futuro…!


Miguel, Ricardo -7ºC

O QUE É A PAZ?

O QUE É A PAZ?
“Paz” é definida como a ausência de violência ou guerra.
A Paz entre nações, e dentro delas, é o objectivo assumido de muitas organizações, nomeadamente a ONU. Às pessoas que contribuem para isso recebem o prémio Nobel.

O QUE É O PRÉMIO NOBEL DA PAZ?
O Prémio Nobel da Paz é atribuído, anualmente, a pessoas que contribuíram, através do seu empenho e liderança, para o fim de períodos prolongados de violência, conflito ou opressão.
Eis alguns laureados com o Prémio Nobel da Paz:

Martin Luther King, Jr. (laureado em 1964);



Madre Teresa de Calcutá(laureada em 1979);


Joel,Tiago 7ºC
Valter – 5º E
Miguel – 6ºA

PORQUE RIR É O MELHOR DA VIDA!

Durante a guerra do golfo um americano, um inglês e um alentejano encontram-se.
Diz o americano, mostrando uma cicatriz no braço:
- Isto foi, Kuwait City!
Diz o inglês, mostrando uma cicatriz na perna:
- Isto foi, Bagdad City!
Diz o alentejano, mostrando uma cicatriz na barriga:
- Isto foi, 'apendiciti'!


Rui Ribeiro e Filipe Oliveira, 7ºE

Diz a mãe para o filho:
- Tu, cada vez que te portas mal, fazes-me crescer um cabelo branco!
-Oh mãe, então tu deves ter sido terrível! Olha para a avó!

-Gostas de ir para o trabalho?
-Sim, gosto de ir e de vir. Só não gosto de lá estar!

Uma conversa entre dois vizinhos:
-Então, a sua sogra toca instrumentos musicais todo o dia e a sua mulher canta. E você, o que faz que eu nunca o oiço?
-Eu?! Eu sofro em silêncio!

Conversa no manicómio:
-Sabes, quando sair daqui vou comprar uma mota!
-Pois, eu quero comprar uma vaca!
-Ah sim? Vão rir-se de ti quando a montares!
-Oh… e de ti quando te puseres a ordenhar a mota!



Vanda Pinto 8ºB
Cátia Oliveira 8ºB
João Alves 7ºC