sábado, 31 de janeiro de 2009

SUGESTAO DE LEITURA


“ Tu és uma gaivota. Nisso o chimpanzé tem razão, mas só nisso. Todos gostamos de ti, Ditosa. E gostamos de ti porque és uma gaivota, uma linda gaivota. Não te contradissemos quando te ouvimos grasnar que és um gato,(…) Queremos-te gaivota. Sentimos que também gostas de nós, que somos teus amigos, a tua família e é bom que saibas que contigo aprendemos uma coisa que nos enche de orgulho: aprendemos a apreciar, a respeitar e a gostar de um ser diferente. (…)”

Este é um excerto da obra “História de uma Gaivota e do Gato que a ensinou a voar”, do autor chileno Luís Sepúlveda.
Esta é a história de uma gaivota, Kengah que ao ser atingida por uma maré negra sabe que pouco mais irá viver. Por isso, faz o seu último voo e aterra numa varanda onde estava deitado Zorbas, um gato preto e gordo. Quando Zorbas se deparou com o estado da gaivota, decidiu ir pedir ajuda aos seus amigos gatos do porto, antes que ela morresse. Mas, antes de ir em busca de ajuda, Kengah fê-lo prometer três coisas: que não comeria o seu ovo, que cuidaria dele e que ensinaria a pequena gaivota a voar.
Ao fazer essa promessa, Zorbas não imaginava as dificuldades que ele e os seus amigos gatos do porto – Colonello, Secretário, Sabetudo e Barlavento – iriam encontrar para cumprir a última vontade da gaivota.
Esta é uma história onde o valor da amizade se sobrepõe à diferença e às críticas dos semelhantes.
É, sem dúvida, uma obra que eu aconselho a leitura, porque nos faz pensar de maneira diferente. Além disso, é uma história recheada de surpresas.
Sugestão de leitura de: Marta Maltez 9ºD

Sem comentários: