domingo, 1 de março de 2009

S. VALENTIM



A lenda de São Valentim

No séc. III da Era Cristã , durante a governação do imperador Cláudio II, este, com o objectivo de formar um grande e poderoso exército, proibiu a realização de casamentos. Claúdio acreditava que os jovens se não tivessem família, se alistariam com maior facilidade no exército.
Porém, um padre romano continuou a celebrar casamentos, mesmo com a proibição do imperador, pois considerava esta medida injusta. O seu nome era Valentim e as cerimónias eram realizadas em segredo. A prática foi descoberta e Valentim foi preso e condenado à morte. Enquanto estava preso, muitos jovens atiravam flores e bilhetes, para a sua cela, dizendo que ainda acreditavam no amor. Entre as pessoas que escreveram mensagens ao bispo, encontrava-se uma jovem cega chamada Assíria e que era filha do carcereiro. Esta conseguiu a permissão do pai para visitar Valentim. Os dois apaixonaram-se e ela, milagrosamente, recuperou a visão. O bispo chegou a escrever uma carta de amor para a jovem com a seguinte assinatura: “de seu Valentim”, expressão ainda hoje é utilizada. Valentim foi decapitado em 14 de Fevereiro de 270 d.C.


O que é o Dia dos Namorados?
O Dia dos Namorados, tratado em muitos países como Dia de São Valentim, é uma data na qual se celebra o amor entre casais. É comum a troca de cartões com mensagens românticas e presentes com simbolismo, tais como as tradicionais caixas de bombons em formato de coração e os ramos de flores!
Mas hoje em dia, com as novas tecnologias, não podemos esquecer os SMS e os e-mail!




Quem é Cupido?

Quando se fala de amor é inevitável falar-se de Cupido.
Cupido é um ser com asas, de aparência infantil e que lança flechas directas aos corações das pessoas que passam. Estas, ao serem atingidas, ficam perdidamente apaixonadas!

A sua história remonta à Antiguidade Clássica e às mitologias Grega e Romana.
Para os gregos, o seu nome é Eros, o jovem filho de Ares, o deus da guerra, e de Afrodite, a deusa do amor e da beleza. É descrito como «o mais belo dos deuses» por despertar o amor nos mortais, com o seu arco e flechas.
Na Roma Antiga por seu lado, era conhecido como Cupido, tal como lhe chamamos hoje. Os romanos acreditavam que Cupido era filho de Vénus, a deusa da beleza e do amor, e do mensageiro alado dos deuses, Mercúrio.


Trabalho de pesquisa realizado por: Bruna Fonseca, Joana Nogueira, Salomé Oliveira, Sara Correia, Silvana Santos - 7ºC

Sem comentários: